A beleza que realmente importa

A beleza que realmente importa

Em todas as fases da mulher ela passa por mudanças no seu corpo, na sua alma e na mente.
Todas as fases e mudanças foram importantes pra mim, aprendi muitas coisas e outras ainda estou no processo.

Algum tempo atrás comecei a enfrentar a fase e as mudanças dos 40 anos, e pensei que com o tempo iria ficar mais fácil lidar com certas situações, mas eis que me enganei!

Claro, que em alguns assuntos eu amadureci, aprendi a lidar e resolver muitas questões, mas num certo momento, me vi perdida no meio de pensamentos e emoções, as quais me traziam uma certa preocupação.
A preocupação não era com o pensamento das pessoas ao meu respeito, não era sobre conseguir ou não vencer algo, mas era a famosa INSEGURANÇA, que muitas mulheres, pra não dizer todas, já se sentiram inseguras em relação a algo ou a alguém.

Mas a minha insegurança era em relação aos sentimentos do meu marido, uma vez que já não sou a mesma mocinha do início.
Porque hoje já não sou a gatinha de 20 anos atrás, não tenho mais o corpinho de antes.
Cada vez que olho no espelho vejo um novo fio de cabelo branco, uma celulite a mais, o sorriso já enruga a pele do rosto, enfim…
E aí o pensamento voa… “Será que o meu marido vê essas mudanças como eu vejo? Será que ele notou os cabelos brancos? a ruga extra? Será que ele ainda me acha bonita, atraente?”
E a minha mente começou a viajar… “com tantas mulheres bonitas e aparentemente perfeitas, jovens, parecem tão felizes… eu quero ser assim!

Então começou a luta mental, que me levou na busca por tentar ser como as outras mulheres, através de dietas (as quais nunca consegui fazer rs rs rs), atrás de dicas das mulheres bonitas das redes socias, e isso me deixava frustrada, em uma buscar de tentar ser alguém que não sou e não poderia ser.
Por algum tempo sofri com essa insegurança, com essa busca que me deixava muito chateada, até que Deus me fez aprender algo muito importante:

1 Pedro 3:3-4
“A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e joias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus.”

Então comecei a meditar sobre essa palavra e comecei a buscar a beleza que realmente vale a pena, a beleza que nunca acaba, a beleza que faz com que meu marido me ame e me respeita todos os dias do jeito que sou, com os meus 40 e poucos anos, com as gordurinhas, com as celulites, as ruguinhas e os cabelos brancos.

Quando olho para o tempo que eu perdi na busca de ser uma mulher perfeita, ser uma mulher de 40 com corpo e rosto de 20, percebo o quanto fui tola e insegura, que me deixei levar pelas emoções, por aquilo que a mídia pinta.

Hoje entendo que estou numa fase linda, com muitas experiências, com novos desafios e buscando todos os dias a verdadeira beleza que agrada a Deus e o meu marido. Hoje me sinto feliz!!

“De repente 40”

#derepente40 #mãe #fases #beleza

Comentários

Os filhos vêm ocupar o lugar do marido?

Os filhos vêm ocupar o lugar do marido?

Certamente que este pensamento invade a cabeça de muitas mulheres que desejam ter filhos, e algumas que ainda nem constituíram família…

“Quando eu tiver filhos, consigo arranjar espaço no meu coração (na minha vida), para eles, sem deixar de amar o meu marido?”
“Será que o amor se divide? Em dois? Em três?…”
“Será que consigo fazer a separação entre o amor que sinto pelo meu marido, e aquele que sinto pelos meus filhos?”
“Será que consigo manter as prioridades certas na minha vida, com o nascimento de um filho?”

No meu caso, consegui a resposta a todas as minhas dúvidas, porque comecei por ter filhos, bastante cedo.

Os FILHOS vêm reforçar os laços de amor que existem entre o casal.
No meu caso, pelo conhecimento bíblico que tenho, foi-me fácil entender, que de forma nenhuma, os filhos vêm ocupar o lugar do marido, pelo contrário…
Por cada filho que nós geramos, o nosso coração ganha mais espaço.
Isto tem a ver com algo que Deus criou, que é o amor Ágape, que é um amor que dá, sem esperar receber primeiro… É um amor que cresce a cada dia.

O mais importante é uma mulher entender que os filhos são o resultado do amor de duas pessoas, ou seja, podemos dizer que são o “fruto” duma relação.

Quando nasce um filho, é um momento muito importante na vida de um casal.
E NÃO!!

O espaço que é responsável pelo amor que sentimos, não se divide, multiplica-se.
E multiplica-se tantas vezes, quantos filhos forem surgindo…
E nenhum é melhor do que nenhum, porque todos eles, foram uma dádiva de Deus, vieram de nós…

Claro que o meu marido teve um papel muito importante nesta questão. A disponibilidade para ele, muitas vezes não era a mesma, a paciência, o carinho, a atenção… Mas o amor, nunca teve em questão.
E o apoio dele foi essencial para crescermos juntos, nesta nova fase da nossa vida, aprendermos a gerir o nosso tempo e espaço, com a noção de que a realidade já não era mais a mesma.
Facilitando assim o meu trabalho, de colocar cada um no lugar que lhe é devido (marido e filhos).

Fui crescendo enquanto mulher, esposa, mãe, ser humano, serva de Deus, … desenvolvendo este amor incondicional.


“Mãe de mão cheia”

#mãedemãocheia #osfilhosvemocuparolugarmarido #amorincondicional