A beleza que realmente importa

A beleza que realmente importa

Em todas as fases da mulher ela passa por mudanças no seu corpo, na sua alma e na mente.
Todas as fases e mudanças foram importantes pra mim, aprendi muitas coisas e outras ainda estou no processo.

Algum tempo atrás comecei a enfrentar a fase e as mudanças dos 40 anos, e pensei que com o tempo iria ficar mais fácil lidar com certas situações, mas eis que me enganei!

Claro, que em alguns assuntos eu amadureci, aprendi a lidar e resolver muitas questões, mas num certo momento, me vi perdida no meio de pensamentos e emoções, as quais me traziam uma certa preocupação.
A preocupação não era com o pensamento das pessoas ao meu respeito, não era sobre conseguir ou não vencer algo, mas era a famosa INSEGURANÇA, que muitas mulheres, pra não dizer todas, já se sentiram inseguras em relação a algo ou a alguém.

Mas a minha insegurança era em relação aos sentimentos do meu marido, uma vez que já não sou a mesma mocinha do início.
Porque hoje já não sou a gatinha de 20 anos atrás, não tenho mais o corpinho de antes.
Cada vez que olho no espelho vejo um novo fio de cabelo branco, uma celulite a mais, o sorriso já enruga a pele do rosto, enfim…
E aí o pensamento voa… “Será que o meu marido vê essas mudanças como eu vejo? Será que ele notou os cabelos brancos? a ruga extra? Será que ele ainda me acha bonita, atraente?”
E a minha mente começou a viajar… “com tantas mulheres bonitas e aparentemente perfeitas, jovens, parecem tão felizes… eu quero ser assim!

Então começou a luta mental, que me levou na busca por tentar ser como as outras mulheres, através de dietas (as quais nunca consegui fazer rs rs rs), atrás de dicas das mulheres bonitas das redes socias, e isso me deixava frustrada, em uma buscar de tentar ser alguém que não sou e não poderia ser.
Por algum tempo sofri com essa insegurança, com essa busca que me deixava muito chateada, até que Deus me fez aprender algo muito importante:

1 Pedro 3:3-4
“A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e joias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus.”

Então comecei a meditar sobre essa palavra e comecei a buscar a beleza que realmente vale a pena, a beleza que nunca acaba, a beleza que faz com que meu marido me ame e me respeita todos os dias do jeito que sou, com os meus 40 e poucos anos, com as gordurinhas, com as celulites, as ruguinhas e os cabelos brancos.

Quando olho para o tempo que eu perdi na busca de ser uma mulher perfeita, ser uma mulher de 40 com corpo e rosto de 20, percebo o quanto fui tola e insegura, que me deixei levar pelas emoções, por aquilo que a mídia pinta.

Hoje entendo que estou numa fase linda, com muitas experiências, com novos desafios e buscando todos os dias a verdadeira beleza que agrada a Deus e o meu marido. Hoje me sinto feliz!!

“De repente 40”

#derepente40 #mãe #fases #beleza

Comentários

Eu com mais de 40 com ela aos 17

Eu com mais de 40 com ela aos 17

Filhos sem dúvidas é uma bênção de Deus pra nossas vidas!!

Que mãe pode negar isso??

Mas, mesmo sendo uma bênção, mesmo com todo amor incondicional, os filhos muitas vezes nos deixam doidas, de cabelos brancos e em pé!

A todo momento fazem teste drive com a nossa paciência e com o nosso coração também!

A cada dia é sempre um desafio, cada fase é diferente, cada fase tem suas dificuldades e seus aprendizados.

Eu sempre desejei que minha filha, meu bebé, crescesse logo, no meu inocente engano pensava que seria mais fácil.

Em parte, se torna mais fácil, ela ficou independente já não precisa da mãe 24 horas.

Entretanto, junto com essa independência boa, surge novos desafios.

O desafio de ser mãe e amiga, o desafio de resolver conflitos, desafio de reconhecer os meus erros, além do medo de falhar e o medo de perder o controle da situação.

Minha filha cresceu na Igreja, louvo a Deus por isso, mas é um engano pensar que por isso não haverá problemas, mesmo porque ela é jovem em um mundo cheio de tentações, fascínios e mentiras, sem mencionar que por ter 17 anos, acha que sabe tudo.

Mas hoje aprendi a ser um tipo de mãe diferente pra cada situação, posso dizer que tenho várias capas.

Quando preciso ser amiga da minha filha, visto a capa de jovem, pra descer ao nível dela, falo como jovem, faço brincadeiras de jovens, até aprendo o linguajar dos jovens de hoje, pra me enquadrar no mundo dela e tentar desvendar o que se passar naquela cabecinha.

Se for preciso corrigir ou ensinar (isso é quase sempre), visto a capa de mãe que guarda o sorriso e faço ela entender a importante dos princípios, e entender que mesmo que ela já cresceu, quem manda ainda sou eu e ela tem que seguir as minhas regras.

Se o assunto é a sua caminhada com Deus, uso a capa da mãe que viveu no mundo sem Deus, que sofreu, que aprendeu tudo do jeito mais difícil e mostro que Deus é o melhor caminho sempre.

Agora se o assunto for sobre garotos, visto uma capa que… prefiro não comentar rs rs rs rs.

Enfim, como eu consigo?

Sem Deus não seria capaz! Peço a Ele sabedoria todos os dias para que eu posso desenvolver o meu papel como mãe, de acordo com a vontade e os ensinamentos Dele. Efésios 1:17.

Mesmo com todos os desafios, não posso reclamar, pois o meu relacionamento com minha filha é de muito amor e confiança.

Mas confesso que depois dos 40 acompanhar ela aos 17, me fez reforçar o estoque de tinta para cabelo!!

“De repente 40”

#derepente40 #mãe #filha #adolescente #17anos