Nossos filhos e a internet

Nossos filhos e a internet

Todos nós usamos a internet para quase tudo hoje.

Para estudar, trabalhar, negócios, entretenimento… etc. Mas também é verdade que nossos filhos, muitas vezes sem capacidade de discernimento, se alimentam de conteúdos impróprios.

Ouvi a história de uma menina, que na escola ouviu dos colegas uma conversa de cariz sexual. Curiosa, recorreu a vídeos da internet onde pessoas explicavam o que significava. Como podemos imaginar só fez mais confusão na cabeça da menina.

Porque o mundo torna o pecado fácil, acessível, romantiza o pecado com o pretexto de que todas as formas de amor são validas, que a pessoa pode ter e fazer com o seu corpo o que quiser.

Enquanto crentes, sabemos que Deus fez homem e mulher e nada mais.

No entanto nós e os nossos filhos, vivemos nesse mundo e não conseguimos impedir o que os outros falam ou pensam.

Me faz lembrar a história de Daniel, Ananias, Misael e Azarias (Daniel-1, Belteshazar, Sadrach, Mesach e Abd-Nego), que foram tirados das casas dos seus pais para o palácio do rei Nabucodonosor e decidiram não se contaminar como os manjares do palácio.

Temos que ensinar os nossos filhos da mesma maneira. Não os teremos connosco para sempre, mas teremos a certeza de que onde quer que eles estiverem, as leis de Deus os guiarão.

Darmos abertura aos nossos filhos para quando ouvirem algo que os inquiete, tirarem as dúvidas com os pais. E nós explicarmos e dissiparmos as dúvidas, porque uma mente com dúvidas é uma porta aberta para o diabo encher nossos filhos com suas mentiras.

Até aqui nos ajudou o Senhor

“Ebenézer”

#ebenézer #filhos #educacao #internet

Comentários

Os filhos vêm ocupar o lugar do marido?

Os filhos vêm ocupar o lugar do marido?

Certamente que este pensamento invade a cabeça de muitas mulheres que desejam ter filhos, e algumas que ainda nem constituíram família…

“Quando eu tiver filhos, consigo arranjar espaço no meu coração (na minha vida), para eles, sem deixar de amar o meu marido?”
“Será que o amor se divide? Em dois? Em três?…”
“Será que consigo fazer a separação entre o amor que sinto pelo meu marido, e aquele que sinto pelos meus filhos?”
“Será que consigo manter as prioridades certas na minha vida, com o nascimento de um filho?”

No meu caso, consegui a resposta a todas as minhas dúvidas, porque comecei por ter filhos, bastante cedo.

Os FILHOS vêm reforçar os laços de amor que existem entre o casal.
No meu caso, pelo conhecimento bíblico que tenho, foi-me fácil entender, que de forma nenhuma, os filhos vêm ocupar o lugar do marido, pelo contrário…
Por cada filho que nós geramos, o nosso coração ganha mais espaço.
Isto tem a ver com algo que Deus criou, que é o amor Ágape, que é um amor que dá, sem esperar receber primeiro… É um amor que cresce a cada dia.

O mais importante é uma mulher entender que os filhos são o resultado do amor de duas pessoas, ou seja, podemos dizer que são o “fruto” duma relação.

Quando nasce um filho, é um momento muito importante na vida de um casal.
E NÃO!!

O espaço que é responsável pelo amor que sentimos, não se divide, multiplica-se.
E multiplica-se tantas vezes, quantos filhos forem surgindo…
E nenhum é melhor do que nenhum, porque todos eles, foram uma dádiva de Deus, vieram de nós…

Claro que o meu marido teve um papel muito importante nesta questão. A disponibilidade para ele, muitas vezes não era a mesma, a paciência, o carinho, a atenção… Mas o amor, nunca teve em questão.
E o apoio dele foi essencial para crescermos juntos, nesta nova fase da nossa vida, aprendermos a gerir o nosso tempo e espaço, com a noção de que a realidade já não era mais a mesma.
Facilitando assim o meu trabalho, de colocar cada um no lugar que lhe é devido (marido e filhos).

Fui crescendo enquanto mulher, esposa, mãe, ser humano, serva de Deus, … desenvolvendo este amor incondicional.


“Mãe de mão cheia”

#mãedemãocheia #osfilhosvemocuparolugarmarido #amorincondicional