Caminhando para o desconhecido

Caminhando para o Desconhecido

Sentia-me uma mulher realizada! Casada com o fruto das minhas orações, mãe de dois lindos filhos, com emprego no ramo desejado e servindo a Deus com temor e fervor. Acreditava que já estivesse a cumprir com o meu propósito de vida!

Belo dia, estava eu naquela que é chamada “nossa zona de conforto” quando o meu marido comunica-me que tínhamos sido chamados para sermos Missionários.

Missionários? Que benção!

Mas isso significa deixar tudo, sair do conforto, abortar planos e partir para o desconhecido!

Questionei-o sobre a sua posição e respondeu-me ele: “Nunca deixei de cumprir a orientação de um líder”.  

Surgiram não dúvidas, mas sim inquietações pois deixaríamos o resto da família e muito do que conquistamos.

Mais do que nunca apercebi-me que quando em oração dizemos a Deus “Eu sou um vaso em tuas mãos” Deus leva muito a sério. Vaso não fala, vaso obedece, ele é colocado onde melhor convier. Como vasos de Deus, o nosso Pai põe-nos exatamente no local por Ele desejado, e seja que local for será sempre bom (I Timóteo 2:20-21).

Vezes há que por egoísmo fechamo-nos no “nosso eu”, não queremos nos libertar, e como bebés não queremos deixar o peito da mãe por medo do desconhecido, tal como a parábola do Jovem rico (Mateus 19:16-30).

Permanecer naquele que aos nossos olhos é o melhor para nós, atrasa o nosso crescimento e impossibilita atingirmos a estatura varonil de Cristo.

Deus quer sempre fazer mais em nossas vidas, mas nós muitas vezes não o deixamos, por amor a nossa zona de conforto e medo do desconhecido.

E cá estou, numa terra em que tudo era diferente e não conhecíamos ninguém, mas que por termos confiado, obedecido, deixado tudo por amor a Cristo, Deus nos tem dado cem vezes tanto.

Hoje eu e meu marido trabalhamos cada vez mais pelo mesmo objetivo, Jesus Cristo;

Estamos mais unidos, confidentes e íntimos como casal, mais próximos dos filhos e ganhamos cá uma nova e linda família (Salmos 143:10).

Hoje mais do que nunca posso afirmar que O DESCONHECIDO EM DEUS É SEMPRE BOM.

“Menina_dos_olhos_de_Deus”

#caminhada #desconhecido #confiaremDeus

Comentários

Essência

Essência

Nós lidamos com pessoas. Uns lidam com mais, outros com menos, mas lidamos com pessoas.
Nós também temos variações de humor. Por vezes até no próprio dia!
Nós também temos gostos diferentes. Em música, filmes, atividades, etc.

Mas o que é que nos define? São as pessoas, o estilo de roupa, o trabalho?
Será que gostamos de ter rótulos? Ou podemos ser nós a definir quem somos?

Hoje é tão fácil criarmos falsas expectativas e termos falsos sonhos… Acreditamos no que vemos nos filmes, redes sociais, achamos que é possível sermos perfeitas, mas quando olhamos a nossa vida (se pensarmos dessa maneira) sentimos deceção, porque não é nada do que imaginámos.

Agora… Quando conhecemos quem nós somos, aquilo que realmente nos faz feliz, aquilo que nos faz persistir até ao fim… Aí sim, somos felizes. Não por sermos perfeitas ou porque a vida vai ser sempre um mar de rosas, mas porque podemos ser fiéis a quem nós somos e aos nossos objetivos e fica mais “fácil” esta luta a que nós chamamos: vida.

Mais importante que o status social é o “nosso próprio status”. Todas devemos encontrar o que nos define e sermos fieis a isso.

Vamos ser felizes com quem nós somos.


“Crazy_but_sweet_too”

#crazybutsweettoo #essencia #definição #status