Estou velho, e agora?

Estou velho, e agora?

“As pessoas crescidas gostam de números. Quando lhes falam de um amigo novo, nunca perguntam nada de essencial. Nunca perguntam: «Como é a voz dele? A que é que ele gosta mais de brincar? Faz coleção de borboletas?»
Em vez disso, perguntam: «Que idade tem? Quantos irmãos tem? Quanto é que ele pesa? Quanto ganha o pai dele?» Só então julgam ficar a saber quem é o vosso amigo.”
(“O Principezinho” de Antoine de Saint-Exupéry

Vivemos na era dos números. Habituamo-nos a pensar que somos os números que carregamos. Sobretudo os números da idade e do salário.

Mas a vida, felizmente, teima em discordar. Não somos matemática. Não somos números e os números não definem a nossa essência.

Naturalmente, como coordenadas, estes números ajudam-nos a ajustar comportamentos. A encontrar o nosso lugar ao longo do percurso da vida.
“Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.”
(1Coríntios 13)

A isto chamamos crescer. Amadurecer. Envelhecer.

Sim, é um facto: nós envelhecemos! E ninguém pode mudar isso! O problema está em não sabermos envelhecer. Não é uma fatalidade. É uma dádiva! É um privilégio! Não é um dia a menos. Se aprendermos a contar os nossos dias, somando-os em vez de os subtrair, então o nosso coração alcançará sabedoria. (Salmos 90) E alegria! E muita gratidão por cada cabelo branco, por cada lição aprendida, por cada provação superada.

Em certas culturas, como a japonesa e a índia, os mais velhos são honrados. O conselho sábio do ancião é desejado. A idade é apreciada. Porque é preciso viver para saber do que a vida é feita. Todavia, o frenesim da cultura ocidental encosta os mais velhos a um canto. Esquecidos. A pandemia veio piorar as coisas. E o que deveria ser um processo natural, recompensador, uma coroa de honra (Provérbios 16), acaba por ser um pesado fardo.

Se é novo, respeite os mais velhos e prepare-se para a sua vez. Estamos todos na corrida!

Se é mais velho, parabéns! Viveu o que mais ninguém alguma vez viverá. A sua vida, uma coleção de dias, entre erros e vitórias, é inédita e irrepetível. Em nenhum outro tempo, e em nenhum outro lugar, alguém viverá uma vida exatamente igual à sua. Você criou uma história única!

Esteja recetivo ao que a vida ainda tem reservado para si. Mantenha-se apto para ensinar. Que  legado quer deixar para os que ficarão depois de si? Que memórias terão de si? Que lições poderá ainda partilhar? A sua corrida não acabou. Agora que está mais velho, de cabelos brancos, agarre-se a Deus mais do que nunca, para que possa falar da Sua força e do Seu poder às futuras gerações. (Salmos 71).

“Mãe de três”

#motivação #idade #envelhecer #legado

Comentários

Arrumar a Vida para 2021

ARRUMAR A VIDA PARA 2021

Um ano novinho em folha à nossa frente! É tão bom recomeçar!

Com o tempo, vamos ficando passivos.
Alimentamos a esperança que Deus nos vem socorrer a toda a hora e que nos poupa de toda e qualquer situação. Enroscamo-nos na nossa zona de conforto e aceitamos que cada dia “seja o que Deus quiser”!

Deus é realmente o socorro bem presente na angústia (Salmos 46) e quer o melhor para cada um de nós. Mas Deus não é o nosso empregado. Ele é o nosso Deus!

Fomos criados por Ele para vivermos a vida e não para sermos meros espectadores. Nem para sermos preguiçosos… O mesmo Deus que nos livra também ensina as nossas mãos para a guerra! (Salmos 18:34)

Por isso, é tempo de arregaçar as mangas e lutar!

Viver é um trabalho em equipa!

Em equipa com muitas pessoas e, sobretudo, com Deus.

Fazemos a nossa parte e, então, Deus abençoa, acrescenta, aperfeiçoa a obra das nossas mãos. (Deuteronómio 28:12)

Claro que com tudo o que se viveu em 2020, antevemos um novo ano difícil.

Mas não desanime! Do Senhor virá certamente a vitória. Porém, devemos preparar-nos para os dias de batalha. (Provérbios 21:31)

Prepare-se para o novo ano!

Quando José interpretou o sonho do Faraó, sete anos de prosperidade seguidos de sete anos de fome, ele propôs também um plano de ação. Deus deu-lhe a visão do que iria acontecer, mas deu também a estratégia! “Previna-se agora de um homem entendido e sábio, ajuntem toda a comida destes bons anos, guardem a quinta parte e assim será o vosso mantimento”. (Génesis 41:33)

Avista um ano difícil? Então, seja sábia e previna-se agora!

Ore a Deus, leia a Bíblia e comece a planear o seu caminho. Deus irá guiá-la. (Provérbios 16:9)

Arrume a sua vida para 2021!

Arranje uma agenda. Organize cada mês. Faça cada dia valer a pena. Defina prioridades. Alinhe as vontades. Como gastar o tempo? Com quem? Onde gastar o dinheiro? Que metas abraçar? Que lugares visitar? Como posso melhorar?

Podemos traçar metas para todas as áreas da nossa vida.

Depois, no dia-a-dia, será preciso disciplina. Lembre-se dos seus alvos e crie rotinas para que os seus planos não fiquem só no papel (Provérbios 23:23).

E confie em Deus! Pois Ele coroará o novo ano com a Sua bondade! (Salmos 65:11)

“Mãe de três”

#motivação #gestaopessoal #novoano #planeamento