Precisamos do outono

Entrámos em 2020 como quem entra numa prova de resistência. E chegámos ao último quarto do ano!

É verdade que o Verão nos trouxe um arejar de ideias, com sol, momentos felizes, baterias recarregadas. Mas já se avistam no calendário os dias de Outono. Mais curtos, com pouco sol e muita chuva, algum frio e aquela melancolia chata, quase entorpecedora.

Nesta altura do ano, costumo pensar: Por que razão não é sempre Verão? Tudo é tão mais fácil no verão!

Mas a vida faz-se de ciclos, de épocas, de estações. Foi assim que Deus determinou. Ele estabeleceu todos os limites da terra, formou o verão e o inverno. (Salmos 74) Portanto, conformemo-nos: enquanto esta terra durar, não deixará de haver sementeira e ceifa, frio e calor, verão e inverno, dia e noite.  (Génesis 8:22)

Na verdade, esta sequência de estações só confirma a perfeição de Deus. Para cada tempo de êxtase, há um tempo de repouso. Um equilíbrio que se restabelece. Não há só tempo para rir, dançar, amar, edificar. Também há o tempo de crise. O tempo de chorar, de rasgar, de perder, de parar. (Eclesiastes 3) E, em ambos, crescemos e aprendemos.

Talvez não gostemos muito desta perspetiva da vida. Mas ela é mesmo assim. Uma prova de resistência com várias etapas. Uma jornada. E olhar para a natureza ajuda-nos a entendê-la.

Para cada ciclo que começa, há uma estação que se despede, deixando tudo o que ela ensinou. Uma etapa superada. Uma lição que guardamos. Gostaríamos que o equilíbrio se restabelecesse automaticamente. Mas tenho para mim que “automático” é uma palavra que não faz parte do dicionário de Deus. O lavrador espera com paciência o precioso fruto da terra, até que receba a chuva temporã e serôdia. Devemos também nós ser pacientes e fortalecermos os nossos corações. (Tiago 5:7) Nada é de repente. Precisamos do Outono para colher os frutos , desacelerar, desprendermo-nos do que já não presta e fortalecermo-nos. No quentinho do coração.

Neste último quarto do ano, porque não fazer um restart?
Pare um bocadinho. Fortaleça-se. Ore. Estude. Planeie. Escreva num caderno. Olhe para a frente e proponha-se a uma nova etapa. Os tempos podem ser duros, as notícias desanimadoras, mas a jornada ainda não acabou. E você vai vencer! Em tudo temos sido atribulados. Por fora combates, temores por dentro. Mas Deus, que consola os abatidos, nos ajudará sempre. (II Coríntios 7)

“Mãe de três”

#motivação #recomeço #fé #perseverança #outono

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *